RSS

Arquivo da tag: Sonhos

“8 coisas”…

“Foi quando Comum começou a sentir que seu sonho estava finalmente realizado, que o doador de sonhos disse: Deixe-me mostrar-lhe mais”.

(O Doador de sonhos, Bruce Wilkinson)

Essa “Meme” me fez lembrar do filme Antes de partir e Um amor pra recordar

8 coisas é pouco pra mim, tenho muitos sonhos a perseguir. Desde já, agradeço a parceria, nossa sintonia Neo (A cada “Clic” nos percebemos mais amigos)

Regras:

“Relacionar 8 coisas que gostaria de fazer antes de partir desta terrinha maravilhosamente linda pra uma melhor. Depois tem que:

– Convidar 8 blogs amigos pra responder também.

– Comentar no blog de quem nos convidou.

– Avisar os blogs convidados da “convocação”.2007_07_27_viajar

– Mencionar as regras”. (Todos os Sentidos – Neo)

As minhas oito coisas são:

1- Passar num concurso público (Meu projeto desde Julho de 2008… Depois irei escrever algo sobre isso)

2- Constituir uma família, contar estórias e lembranças aos meus filhos…

3- Viajar para todos os lugares que desejo

4- Ter um jardim onde, para cada amigo, possa plantar um tipo de árvore ou flor que leve seu nome.

5- Tornar certas palavras vivas em minha vida, uma delas é o que está escrito em João 13:34

6- Ser Professor ou escritor, quem sabe os dois? Tenho uma incessante necessidade de comunicar, aprender.

7- Ter mais tempo livre para compor, tocar com minha banda…

8- Prosear até o último suspiro, afinal ele não será um ponto final.

Meus oito convocados são:

Samantha, Elaine, Jeff, Fabiane, Ana Paula, Cibele, Del, Aline.

Anúncios
 
4 Comentários

Publicado por em novembro 27, 2008 em Quartos

 

Tags: , , ,

Amizadear

Jardins

 

Amigos se entendem sem precisar falar.
Vivem em sintonia nos pensamentos,
na alegria ou no pezar.
Vez por outra, costumam expressar:
– Acho que já nos conhecemos de muito tempo
ou talvez de algum lugar.
Proseiam lembranças e brotam acalantos ternos
onde os abraços e a estima aquecem o coração.
Não existe a tristeza que não possa ser valiosa.
Antes, os laços que prendem suas vidas são revestidos de ternura de criança,
daquele olhar benfeitor.
A cada dia se percebem amigos;
Afinal, riem juntos com os ponteiros parados de um tempo
que se apressa em contar as horas de uma nova chegada, de uma nova estação.
Amigos se gostam e se encontram sempre na simplicidade.
Eles deixam todos bem perto, ou seja, livres.
Nos amigos, os sonhos são revelados e a taça nunca está vazia…
há um destino de felicidade a cada prosa, a cada travessia.

Os amigos
são
jardins.
 
 

   Jhônatas Cabral (Agosto -2008) 

 

 

 
1 comentário

Publicado por em agosto 26, 2008 em Poemas

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

A imagem é de um filme não recomendado para insensíveis.

O Rubem Alves é uma das minhas maiores influências literárias.

 

Perceber sua pregação com seu timbre, a simplicidade de apresentar de uma forma nova aquilo que já existe de belo, um clamor às coisas mais importantes, verdadeiras e puras como uma criança… Sentir e pensar, escrever, dar algo de bom às pessoas…

Ele é um grande encorajador de tudo isso. E é muito bom acreditar que vale a pena acreditar.

 

“Todo feto quer nascer, todo sonho quer se realizar. Sementes que não nascem, fetos que são abortados, sonhos que não são realizados, se transformam em demônios dentro da alma. E ficam a nos atormentar. Aquelas tristezas, aquelas depressões, aquelas irritações – vez por outra elas tomam conta de você – aposto que são o sonho de jardim que está dentro e não consegue nascer. Deus não tem muita paciência com pessoas que não gostam de jardins…Menino, os jardins eram o lugar de minha maior felicidade. Dentro da casa os adultos estavam sempre vigiando: “Não mexa aí, não faça isso, não faça aquilo…“ O Paraíso foi perdido quando Adão e Eva começaram a se vigiar. O inferno começa no olhar do outro que pede que eu preste contas. E como as crianças são seres paradisíacos, eu fugia para o jardim. Lá eu estava longe dos adultos. Eu podia ser eu mesmo. O jardim era o espaço da minha liberdade. O jardim era o espaço da minha liberdade. As árvores eram minhas melhores amigas. A pitangueira, com seus frutinhos sem vergonha. Meu primeiro furto foi o furto de uma pitanga: “furto“ – “fruto“ – é só trocar uma letra…. Até mesmo inventei uma maquineta de roubar pitangas… Havia uma jabuticabeira que eu considerava minha, em especial. Fiz um rego à sua volta para que ela bebesse água todo dia. Jabuticabeiras regadas sempre florescem e frutificam várias vezes por ano. Na ocasião da florada era uma festa. O perfume das suas flores brancas é inesquecível. E vinham milhares de abelhas. No pé de nêspera eu fiz um balanço. Já disse que balançar é o melhor remédio para depressão. Quem balança vira criança de novo. Razão por que eu acho um crime que, nas praças públicas, só haja balancinhos para crianças pequenas. Há de haver balanços grandes para os grandes! Já imaginaram o pai e a mãe, o avô e a avó, balançando? Riram? Absurdo? Entendo. Vocês estão velhos. Têm medo do ridículo. Seu sonho fundamental está enterrado debaixo do cimento. Eu já sou avô e me rejuvenesço balançando até tocar a ponta do pé na folha do caquizeiro onde meu balanço está amarrado!” (Rubem Alves)

 

 
 
 
 
 

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em julho 13, 2008 em Quartos

 

Tags: , , ,

Mesmo quando o pouco é muito!

Ontem foi e poderia ser.
Hoje poderia ser, apenas é.
Amanhã será. Será?

Gosto de brincar com os trocadilhos de meus pensamentos, principalmente tratando-se de sonhos. É fantástico quando podemos escrever e falar aquilo que acreditamos e, sobretudo, vivenciamos. O paralelo torna-se encontro.

Além de ser feliz, estou feliz. Voltei a sonhar, voltei a encontrar a força, a coragem. Tenho a leve impressão que o doador de sonhos sempre me falava apenas não o convidava a fazer morada, a brincar de trocadilho comigo.

Muitos guerreiros se alegram pelas privações e os gigantes da próxima batalha; não sei se sou um deles, mas sei que estou alegre. Aliás, eu só quero expressar isso como um reflexo de espelho e sorrir para mim.

Jhônatas Cabral

 
Deixe um comentário

Publicado por em junho 17, 2008 em Quartos

 

Tags: , ,

Sexta-feira 13, que bênção!

 

Incrível como, ao tornarmos nossos medos vulneráveis, a nossa alma evoca nossos atos de coragem. O guerreiro é voluntário, sua vida se torna viva. Se dispor a sair de nossas zonas de conforto é o começo da bênção, o fim do inferno – aquele que existe quando deixamos de perseguir os nossos sonhos. Um conselho do doador de sonhos para mim e para você:

PERSIGUA SEUS SONHOS!

 
Deixe um comentário

Publicado por em junho 14, 2008 em Quartos

 

Tags: , , ,

outono.jpg Assim no palco das peças do vazio, lá onde tememos o vôo, encontramos uma arte que nos adota como seus discípulos, uma arte doadora de belas incertezas.

Digo belas, pois proporcionam emoções primitivas de curiosidade, daquilo que não podemos ver, tão somente esperar com esperança.    

Jhônatas Cabral

 
1 comentário

Publicado por em dezembro 5, 2007 em Quartos

 

Tags: , ,