RSS

Arquivo da tag: música

I still haven’t found what I’m looking for (U2)

Meu gosto pela “música do U2” surgiu pelo simples prazer de ouvir seus acordes, aquele som que me fazia sonhar… sem entender uma só palavra em inglês, meu pensamento era de que aquelas letras expressassem algo de bom não apenas em meus sonhos…

Essa música, uma das minhas preferidas, expressa o início da jornada espiritual da banda, a sinceridade que a graça de Deus nos permite cantar.

Uma Possível tradução:

Eu Ainda Não Encontrei O Que Estou Procurando (U2)


Eu já escalei as montanhas mais altas
Eu já corri através dos campos
Só para estar com você

Eu corri, eu rastejei
Eu escalei os muros da cidade
Estes muros da cidade
Só para estar com você

Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando

Eu beijei lábios de mel
Eu senti a cura na ponta dos dedos dela
Queimou como fogo
Esse desejo ardente

Eu falei com a língua dos anjos
Eu segurei a mão do demônio
Estava quente à noite
Eu estava frio como uma pedra..

Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando

Eu acredito na vinda do Reino
Então todas as cores
Irão filtrar-se em apenas uma
Mas sim, eu ainda estou correndo

Você quebrou os laços, soltou as correntes
Você carregou a cruz
E a minha vergonha
Você sabe que eu acredito nisso

Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando
Mas eu ainda não encontrei
O que estou procurando

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em outubro 28, 2008 em Sobre música e sentimento

 

Tags: , ,

Coisas de rever,ouvir, ler e contemplar.

 

Samba de uma nota só (Tom Jobim)

Eis aqui este sambinha feito numa nota só.
Outras notas vão entrar, mas a base é uma só.
Esta outra é conseqüência do que acabo de dizer.
Como eu sou a conseqüência inevitável de você.
Quanta gente existe por aí que fala tanto e não diz nada,
Ou quase nada.
Já me utilizei de toda a escala e no final não sobrou nada,
Não deu em nada.
E voltei pra minha nota como eu volto pra você.
Vou contar com uma nota como eu gosto de você.
E quem quer todas as notas: ré, mi, fá, sol, lá, si, dó.
Fica sempre sem nenhuma, fique numa nota só.

 
Deixe um comentário

Publicado por em setembro 24, 2008 em Sobre música e sentimento

 

Tags: , , , ,

Dylan, o Bob?

 

Não sei se é pura admiração ou certo tipo de identificação. O fato, é que estou redescobrindo Bob Dylan de uma forma muito investigativa através de documentários, filmes, suas canções, seu universo particular. Não procuro desvendá-lo, aliás, ele já não liga para quem não o compreende há muito tempo, mas extrair coisas boas, verdades nuas, máscaras retiradas.

Numa certa entrevista em 2004, Dylan comentou que o fato de que a geração dos anos 60 o tenha transformado em um herói fez com que, muitas vezes, ele se sentisse como “um impostor”. “Era como estar em um conto de Edgar Allan Poe, no qual uma pessoa não é o tipo de pessoa que todo mundo pensa que é apesar de todo o mundo se referir a ela dessa forma”

A sensação a qual tenho é a de que Dylan é alguém bem verdadeiro, alguém muito sensível que sofre da solidão dos pensamentos inconformados, assim como é feliz em ser ele mesmo, melhor dizendo, “eles” mesmos.     

 

Gotta Serve Somebory

You may be a state trooper, you might be a young Turk,
You may be the head of some big TV network,
You may be rich or poor, you may be blind or lame,
You may be living in another country under another name

You may be a preacher with your spiritual pride,
You may be a city councilman taking bribes on the side,
You may be in a barbershop, you may know how to cut hair,
You may be somebody’s mistress, may be somebody’s heir

Might like to wear cotton… might like to wear silk,
Might like to drink whiskey, might like to drink milk,
You might like to eat caviar, you might like to eat bread,
You may be sleeping on the floor, or in a king-sized bed

But you’re gonna have to serve somebody,
yes indeedYou’re gonna have to serve somebody.
It may be the devil, or it may be the Lord
But you’re gonna have to serve somebody.

Bob Dylan

 

Uma tradução possível:

 

 

Você pode ser um soldado do governo ou pode ser um jovem turco,

pode ser o dono de uma grande rede de TV.

Você pode ser rico ou pobre, pode ser cego ou coxo.

Você pode estar em um outro país, vivendo com outro nome.

Você pode ser um pregador cheio de orgulho espiritual.

Você pode ser um vereador aceitando propinas por baixo do pano.

Você pode estar numa barbearia e saber cortar cabelo,

Você ser a amante de alguém, ou um herdeiro.

Pode ser que você goste de algodão… ou quem sabe seda,

talvez goste de tomar uísque… ou quem sabe leite

talvez goste de comer caviar… ou quem sabe pão,

talvez durma no chão, ou quem sabe numa cama de casal

mas você estará servindo a alguém, sim, é verdade

você estará servindo a alguém.

Pode ser o diabo, pode ser o Senhor,

mas você estará servindo a alguém.

 

(Dylan)

 
Deixe um comentário

Publicado por em setembro 22, 2008 em Sobre música e sentimento

 

Tags: , , , , , , ,