RSS

A poesia surge do espanto

26 jun

 

untitled

  “O poema nasce do espanto, e o espanto decorre do incompreensível. Vou contar um história: um dia, estava vendo televisão e o telefone tocou. Mal me ergui para atendê-lo, o fêmur de uma das minhas pernas roçou o osso da bacia. Algo do tipo já acontecera antes? Com certeza.  Entretanto, naquela ocasião, o atrito dos ossos me espantou. Uma ocorrência explicável, de súbito, ganhou contornos inexplicáveis. Quer dizer que sou osso? – refleti, surpreso. Eu sou osso? Osso pergunta? A parte que em mim pergunta é igualmente osso? Na tentativa de elucidar os questionamentos despertados pelo espanto, eclode um poema. Entende agora por que demoro 10, 12 anos para lançar um novo livro de poesia? Porque preciso do espanto. Não determino o instante de escrever: hoje vou sentar e redigir um poema. A poesia está além de minha vontade. Por isso, quando me indagam se sou Ferreira Gullar, respondo: às vezes.” 

Ferreira Gullar. Bravo, mar/2009   

Anúncios
 
7 Comentários

Publicado por em junho 26, 2009 em Pensando pensamentos, Quartos

 

Tags: , ,

7 Respostas para “A poesia surge do espanto

  1. Rafael Castellar das Neves

    junho 26, 2009 at 14:35

    Boa….concordo…não dá pra sair simplesmente por existir….tinha que ser quem é!

    Gostei do Blog!!

    Abraço…

     
  2. gil

    junho 30, 2009 at 14:35

    Ok meu imano, boa post sim, para reflexão sim. Saudades de nossa mentoria, abração.

     
  3. Del

    junho 30, 2009 at 14:35

    Rsrsrsrsrsr, não vi que estava com nome da Gil, só depois, valeu!!!

     
  4. Neo

    julho 3, 2009 at 14:35

    Meu amigo,

    Quanto tempo sem vir aqui…
    Espero que esteja tudo bem com você. Saudades daqui.
    E o novo visual (que nem deve ser tão novo…) ficou muito show.

    Abração do Neo

    twitter.com/todosossentidos

     
  5. ju rigoni

    julho 5, 2009 at 14:35

    Poesia é um impulso… Não é cérebro, é alma! Não dá para saber quando vai acontecer… Grande Ferreira Gullar!

    Bjs, Jhonatas, e inté!

    PS: Está muito bonito e elegante o novo layout, embora para mim, que tenho dificuldades para enxergar, letras pretas sobre fundo branco, ou de cores clarinhas, sejam sempre bem mais confortáveis… Em certos aspectos, envelhecer é o ó, meu amigo…

     
  6. Neo

    julho 14, 2009 at 14:35

    Passando novamente

    Grande abraço

    Neo

     
  7. Aline Lima

    julho 20, 2009 at 14:35

    Vida longa aos espantos dos poetas!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: