RSS

Desejo perdido

14 nov

Lembro-me de quando comecei ler a bíblia ainda criança: era mais um desafio de colegas em lê-la toda primeiro a desejar sua leitura. É claro que não a li por completo e parei logo após o livro de Levíticos. Anos mais tarde, ganhei um novo testamento ilustrado e, como num toque de mágica, descobri a poesia de Jesus e suas estórias e histórias.

Eu abracei a fé cristã ali, numa metáfora qualquer de Cristo, pois ele proporcionou a travessia da prosa em minha mente. Ele apresentou enigmas, suas palavras me atraíram a desvendar os mistérios das minhas dúvidas, os vários reflexos de espelho dos meus olhos.

Como diz a linda canção de Stênio Március:    

“Minha vida é obra de tapeçaria
É tecida de cores alegres e vivasmenino3
Que fazem contraste no meio das cores
Nubladas e tristes

Se você olha do avesso
Nem imagina o desfecho
No fim das contas
Tudo se explica
Tudo se encaixa
Tudo coopera pro meu bem

Quando se vê pelo lado certo
Muda-se logo a expressão do rosto
Obra de arte pra honra e glória
Do Tapeceiro”

Estou redescobrindo que posso voar com Jesus assim como fazia em meus primeiros versos de gratidão quando criança. É como diz meu escritor preferido (o Rubem): “O espiritual é um espaço dentro do corpo onde coisas que não existem, existem”. Concordo também com Nietzsche: “Eu só poderia crer num Deus que soubesse dançar”, ou seja, um Deus vento…

Aqui eu sugiro que você pare um pouco e visualize a liberdade. Você quer voar?

Uma grande amiga certa vez me disse que, comumente, sonhava voando e confesso que, desde essa nossa conversa, venho tentando sonhar do mesmo jeito, mas ainda não consegui. No entanto, sonho assim de olhos abertos. Em cada sonho doado por Deus as pedras, que me fazem ser pesado, desaparecem.

Jesus, mais que respostas, nos trouxe perguntas. Diante de um grande mestre e PhD em leis religiosas chamado Nicodemos, ele falou “Na verdade, na verdade, te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o reino de Deus.”(João 3.3)

Uma pane mental, uma incoerência, algo que saia na contramão da razão, fez Nicodemos perguntar com aquela pitadinha de sarcasmo: “Como pode um homem nascer sendo velho?” Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer?”(João 3.4)

Os inquisidores têm horror ao vento, querem engaiolá-lo. Jesus ofereceu a Nicodemos a poesia, palavras que nos fazem alçar vôos:

“O vento assopra aonde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do espírito” (João 3.8)   

 Jesus, como num discurso poético, apresentava às pessoas o que faltava no mundo real, o desejo do que se perdeu. A cura da tristeza que sentimos quando todas as coisas como casa, um amor verdadeiro, automóvel, etc. São conquistadas, satisfeitas.

E para dar pausa à minha prosa para que você comece a sua, cito mais uma vez o Rubem:

“Espiritualidade: a busca desse desejo perdido, desejo de vida, que nos libertaria dos desejos de morte que nos petrificam…

É preciso Voar…”  

 

Jhônatas Cabral

Anúncios
 

Tags: , , , , , , , , , , ,

6 Respostas para “Desejo perdido

  1. Samantha

    novembro 14, 2008 at 14:35

    Oi poeta…
    perplexa diante de suas palavras eu pude refletir o quão pequeninos somos em nossos desejos… o quão vazios eles são sem a presença de uma força superior. Agora descobri pq és tão especial assim.
    beijão

     
  2. Elaine Thamar

    novembro 15, 2008 at 14:35

    Perfeito como sempre…
    Lendo a gente viaja, lendo a Bíblia a gente viaja na fé…
    Muito muito muito profunda sua crônica.

    Saudade demais!
    Sempre!
    =*

     
  3. adelmar lincoln

    novembro 15, 2008 at 14:35

    É preciso voar!!! é preciso viver pra Deus!!! parabéns pelas palavras, por lembrar da música “Tapeceiro” (também gosto), Deus abençoe a ti e teu blog, que vá longe. abração.

     
  4. ju rigoni

    novembro 16, 2008 at 14:35

    Belo texto que me fez voar, Jhonatas… E que, em muitos momentos, me devolveu à lembrança a primeira pessoa a colocar um exemplar da Bíblia em minhas mãos. Inclusive, há um texto recém-postado sobre ele lá no Fundo, chamado Beryllo.

    Vou-me sinceramente emocionada. Ganhei muito mais do que um domingo… Bjs e inté!

     
  5. Aline Lima

    novembro 18, 2008 at 14:35

    Nossa que surpresa encontrar meu blog aqui linkado, mais feliz ainda ao lado deste belo texto, durante a minha juventude inteira me dediquei a escrever textos religiosos, escrevia sobre muitas coisas e era gratificante quando via que as pessoas se sentiam tocadas com aquelas palavras. Hoje escrevo em forma de poema, e algumas coisas ainda habitam ali, nas entrelinhas, são fases diferentes, mas o objetivo sempre o mesmo….. E sim, eu quero voar!

    Bjão, Aline

     
  6. Neo

    novembro 19, 2008 at 14:35

    Realmente é preciso voar..

    Este texto de Jo 3 é realmente impactante e acaba sendo um ponto de partida para o evangelho que Jesus estava propondo para uma sociedade sufocada pelas tradições de um judaísmo doente.

    Realmente impressionante como é possível viajar olhando para – como você disse – as perguntas e não as respostas de Jesus. Esta perspectiva de um outro reino e todo este contexto de uma novidade substitutiva ao padrão da época realmente assustou os “senhores da Lei”, entre eles, Nicodemos.

    Interessante também é pensar que Nicodemos ficou marcado por ter se encontrado com Jesus na noite. Uma forma de proteger seu status e maquiar seu interesse pela novidade que movimentava todos na época.

    Poderíamos falar disso por horas, mas fico por aqui e realmente impressionado por esta crônica maravilhosa.

    Parabéns!!

    Neo

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: