RSS

“Até as pedras clamarão”

19 fev

4-pedras.jpg

“Ás vezes Deus me tira a poesia.Olho pedra, vejo pedra mesmo”. (Adélia Prado) Não consigo imaginar isso pra mim. Percebi o que Adélia quis expressar: Um deserto, um silêncio depressivo. Mas como Deus tira a poesia? Muitas de nossas lamentações são poesias, os salmistas comprovam muito bem. A pedra bruta é poética, é simples, me arranca sorrisos, vejo um milagre, não pode ser condenada por aquilo que fazemos ou deixamos de fazer, até porque o rir não é superior ao choro. Às vezes encontramos a cura da alma nessas pedras… Não é necessário transformá-la em magia ou algo sobrenatural e sim, construir algo, sermos artistas das coisas incompletas, das coisas cruas que temos o prazer de inventar, recriar e prosear. Ver o mundo com a cegueira das coisas já vistas, parar um pouco, refletir e concordar que há sempre algo despertador no mundo das coisas antigas, há riquezas nos mercados, na simplicidade de seres brutos. Tudo até pode está no mesmo lugar, contudo há sempre algo novo a perceber. Em 1994, após anos de silêncio poético, sem nenhuma palavra, nenhum verso, ressurge Adélia Prado com o livro O homem da mão seca. Conta a autora que o livro foi iniciado em 1987, mas, depois de concluir o primeiro capítulo, foi acometida de uma crise de depressão, que a bloquearia literariamente por longo tempo. Disse que vê “a aridez como uma experiência necessária” e que “essa temporada no deserto” lhe fez bem. “O que se passou? Uma desolação, você quer, mas não pode. Contudo, a poesia é maior que a poetisa, e quando ela vem, se você não a recebe, este segundo inferno é maior que o primeiro, o da aridez.” (Adélia Prado)

 

 

Jhônatas Cabral

Anúncios
 
4 Comentários

Publicado por em fevereiro 19, 2008 em Poemas

 

Tags: ,

4 Respostas para ““Até as pedras clamarão”

  1. cibeletenorio

    março 4, 2008 at 14:35

    Muito boa sua reflexão…
    Penso isso tab. Talvez quando Davi acahasse que não tivesse inspiração pra escrever, talvez dali, de palavras soltas “sem inpiração” tenham saído os mais lindos salmos que conhecemos.
    É uma questão de cosmovisão.
    Tá lindo o seu blog!

     
  2. Hum qualquer

    fevereiro 4, 2009 at 14:35

    Se eu calar a minha boca, estas pedras falarão, diz o maior poeta do mundo que é o proprio filho do Deus Criador, ou como alguns chamam, A PALAVRA DE DEUS, refere-se a pessoas que ainda não nasceram, que jacem ainda nos minérios porque é daé que serão formadas em seu devido momento, das pedras. Quem em seu devido momento não agradesceu à sorte? quem em seu devido momento não reclamou da sua vida?…. para o Criador,…apenas pedras falando para sí mesmas, enquanto não pedirem perdão aos seus irmãos pelos erros não ouvirá à sua voz, nem concederá desejos nem retirará maus anseios nem mandará o Anjo Protetor como fizera em Ninive para não destrui-la, no entanto o Jonas o profeta avisador que fora defenestrado (correção, jogado no mar) se lamentava por um pé de árvore que crescera para lhe dar sombra e secara quando da sua vigilia observando a ira de Deus sobre a cidade mal feitora e não sentía nada pelas milhares de pessoas da cidade condenada apenas ódio, más como está escrito, quem opera na ira não opera a justiça de Deus, e Jonas teve de voltar à sua vida de apenas pedra que por um momento sonhou ser parte da justiça de Deus Criador más se esqueceu do perdoar aos que o tinham maltratado e,…como o Criador é Soberano torceu o rio das coisas e quem vai dizer a Ele que está errado?,…obg pela aguinha e pela oportunidade, ha e não esquezam de pedir perdão aos que feriram de um modo ou outro durante o dia antes de irem dormir pois podem não acordar mais e,….bom, a minha parte eu já fiz que é avisar vcs Ez 3-16 a 21.

     
  3. lucabi@bol.com.br

    maio 26, 2009 at 14:35

    cibele tenório , talves cosmovisão, talves uma fuga inconciente das adversidades ja seja o suficiente para que algumas pessoas sejam iluminadas, é como a pedra que ja nos pode diser tanto não apenas em seu silencio mas tambem em sua duresa.

     
  4. Andelly Felipe (@AndellyFelipe)

    setembro 9, 2011 at 14:35

    Gostei muito do que você escreveu, principalmente quando fala sobre você.
    Eu também tenho um blog mas é uma conta do google. Se quiser pode acessar: andellyfelipe.blogspot.com

    Não tem muita coisa, mas ainda estou escrevendo.
    Que Deus abençoe a tua vida.
    “Se nós nos calarmos até as pedras clamarão”.
    Abraços!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: